Traduzido de Celularis.com

Imagem

Antes de que as telas touch se popularizassem em nossos dispositivos, os fabricantes tinham mais liberdade de movimentos para inovar com seus desenhos em seus terminais. Longe de serem dispositivos planos, retangulares, com a tela touch ocupando a frente, tinham nas formas mais diferentes, algumas mais acertadas que outras, mas onde a criatividade jogava um papel chave. Um bom exemplo disso era Nokia. Os desenhos antigos de Nokia deixaram autênticos telefones históricos que não passaram despercebidos nem em seu momento, nem agora, quando damos uma olhada para trás e lembramos modelos únicos por seu desenho. Algum berrantes, outros atrativos, mas todos, pelo menos, chamativos. Como esses oito:

8. Nokia 3650

Imagem

O segundo carro chefe de Nokia atrás de sua incursão nos smartphones, lá pelos primeiros anos deste milênio. Era gigantesco, mas fazia tudo o que a concorrência nem sonhava com poder fazer nessa época. Foi, como o Nokia 7650, a frente do seu tempo, trazendo Bluetooth ou porta de infravermelho antes de que se popularizassem. Mas sem dúvida se destacou por seu chamativo desenho, devido a disposição circular de suas teclas. Seus defensores diziam que graças a ele, escrever com dois polegares era mais rápido e cômodo. Para o resto do mundo, era demasiado ‘inovador’ e não convencia. Nokia ficou com a opinião destas últimas pessoas, e reorganizou as teclas a disposição usual em seu sucessor, o Nokia 3660.

7. Nokia 6829

Imagem

Talvez este seja o telefone com um desenho mais próximo ao tradicional, mas confesso que deste terminal sim me apaixonei no verão de 2004, quando apenas estava a alguns meses no mercado. Destacava por seu teclado QWERTY rebatível; sua principal façanha foi conseguir-lo sem sacrificar em troca um aumento na espessura adequada do terminal. Além disso, a combinação de azul e aço como cores dava um aspecto muito atrativo ao terminal, e sobre tudo o teclado QWERTY era sua maior utilidade na época do auge dos SMS. Suas teclas de funções específicas nos quatros cantos da sua tela quadrada, também assumiam uma novidade neste momento, Não era tão arriscado como os seguintes, mas sim teve o êxito que outros não tiveram.

6. Nokia 9210

Imagem

Aterrizou com Symbian v6.1 ao final de 2001, pouco antes do desembarque do Nokia 7650. E certamente, foi um primeiro ensaio da marca finlandesa sobre o que deveria trazer um telefone com conectividade contínua e possibilidades de navegação, mas sem esquecer sua função de telefone. Talvez por ele, Nokia decidiu que a primeira vista parecesse um telefone, e sua função de navegador se descobria ao abrí-lo, mostrando sua – para a época – enorme tela de 640 x 200 pixels, um retângulo enorme que ninguém mais oferecia até então, e com teclado QWERTY. Um objeto de desejo para executivos da época; ninguém mais se encontrava na interseção de posso me permitir e necessito.

5. Nokia 3250

Imagem

A chave das telas touch é que se adaptam as circunstâncias, e podem ocultar o teclado quando não necessitamos, ou mostrar outro diferente. Uma ideia parecida teve Nokia com o 3250, e implementou um teclado físico-rebatível que mostrava as teclas alfanuméricas tradicionais de um lado, e controles multimídia (reprodução de música e captura de imagens) do outro. Não lembro se teve muito êxito, mas sim lembro que teve algum sucessor na mesma linha. Outra de suas particularidades era que tinha a câmera na parte inferior da borda lateral direita.

4. Nokia 7380

Imagem

Lançado ao final de 2005, era o móvel chic, enfocado a um público mais preocupado pelo glamour do que poder usar comodamente seu telefone. Assim se explica seu desenho: idôneo para levar-lo a uma festa com roupa e complementos combinando com suas cores (couro, dourado, âmbar, branco…), mas bem complicado de utilizar para algo mais que ver a hora. Sua tela de 104 x 208 pixels (sim, proporção 2:1) fazia as vezes de espelho quando não estava ativa. Quando sim, mostrava miniaturizados os menus, mensagens, e inclusive fotografias. E é que o Nokia 7380 não estava privado de uma câmera de 2 megapixels, muito poderosa naqueles tempos, mas que não podia ser usada em condições dada a minúscula – e comprida – tela, sobre a que além disso não era muito cômodo escrever. Se juntamos que a falta de teclas havia que fazer-lo com uma click-wheel que ia variando o caractere por inserir, desconforto assegurado.

3. Nokia 7280

Imagem

A versão prévia do 7380. Em lugar de tons dourados e claros, este vinha em tons mais escuros e com detalhes vermelhos e brancos, o que definitivamente serviu para ser apelidado The Lipstick (‘o batón’). Sua marca foi a do telefone fashion, aliás estava desenhado por David LaChapelle. Pouco mais a dizer a respeito do 7380: era muito incômodo escrever com ele, ou melhor, com seu click-wheel e sua minúscula tela, que também fazia a vez de espelho. Incluía uma câmera VGA. Muito ‘mono’, sim, mas nada tentador de usar no dia a dia.

2. Nokia 7700

Imagem

Foi anunciado em 2003, em 2004 ainda não tinha chegado, e finalmente foi cancelado. Ainda bem. Nokia planejava um telefone similar ao que depois seria o N-Gage, porém mais enfocado na produtividade e na conectividade multimídia, do que aos jogos. Choveram críticas por sua forma tão pouco ergonômica para tratar-se de um telefone, incluindo o fato de ter que usá-lo de lado para falar com ele. Certamente, oferecia umas características muito boas para a época em que ia ser lançado, como uma tela touch de 640 x 320 pixels, ou uma suite de aplicativos que assegurava sua utilidade no âmbito profissional. A ideia não pegou nem entre seus próprios criadores, e não foi além de seus primeiros protótipos. Seu sucessor, o 7710, tinha uma forma grosseira, mas também não teve êxito.

1. Nokia 7600

Imagem

‘A união entre desenho e tecnologia’, diziam dele. De acordo, mas seguramente nesta interseção falte o campo ‘comodidade’. Assim era o terminal cuja forma era de uma espécie de folha de árvore, que chamava muito a atenção. Tanto, que apenas foram lançadas 1.000 unidades do mesmo por algumas capitais europeias, em lojas selecionadas. Disto já fazem 10 anos, e ainda não vi nenhum. Muitas críticas a ele foram orientadas ao desconforto para manusear suas teclas, tanto para escrever, como para chegar ao 1. Também se destacou por ser um dos primeiros UMTS, mas se alguma coisa nos ensinaram MySpace e Facebook é que chegar primeiro as vezes apenas serve para facilitar o caminho do segundo. E em 2003, nem se encontrava utilidade, nem haviam redes para aproveitá-lo.

Um comentário em “8 telefones de Nokia que tinham um desenho incrível

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s